Mundo das Dicas

Cora Coralina


Conheça a poetiza e escritora Cora Coralina

cora coralina Cora Coralina

Conhece a poetiza e escritora Cora Coralina? Ela é autora de algumas frases bem conhecidas que muitas vezes não se conhece a autoria, como: “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, o fim terás o que colher”.

Na verdade Cora Coralina é o pseudônimo de Ana Lins de Guimarães Peixoto Bretas, uma goiana que começou usando pseudônimo, pois em sua época, início do século XX não era comum e nem bem visto uma mulher escrevendo. Cora, não começou trabalhando como poetisa, mas em sua época a mulher só trabalhava em afazeres ligados a casa, como cuidar da casa e ela, por exemplo, trabalhou como doceira e produziu toda a sua obra de forma caseira, dentro de casa. Ela viveu boa parte de sua vida na cidade de Vila Boa de Goiás (anteriormente chamada de Goiás Velho) em uma casa comprada por seu avô no século XIX e que era uma construção bem antiga do século XVIII, sendo uma das primeiras edificações da cidade.

Cora ou Ana Lins começou a escrever a partir dos 14 anos, publicando para jornais da cidade de Goiás e em jornais de outras cidades, usando sempre o pseudônimo. Anos depois começou a frequentar um Clube literário e seu engajamento na literatura não era bem visto para a época isso mais ou menos em 1910. No ano seguinte, ela fugiu para São Paulo, com o advogado Cantídio Tolentino de Figueiredo Bretas com quem foi companheira por 45 anos e com o qual teve seis filhos. Em 1924 mudou pata São Paulo capital. Após a morte do marido, isso nos anos 60 ela foi viver no interior de São Paulo, passou a viver vendendo livros e depois a trabalhar vendendo linguiça caseira, entre outros alimentos. Em 1956, retorna par Goiás.

Aos 50 anos, Cora Coralina passou por uma transformação pessoal e resolveu somente ser atendida pelo seu pseudônimo e durante todo este período ela não deixou de escrever e conseguiu publicar seu livro quando tinha quase 76 anos e teve sua obra com divulgação nacional em 1978 com Podemos dos becos e estórias.

Hoje Cora ficou para a história literária brasileira e exemplo de talento e persistência.

Mais Dicas


Compartilhar -


Categorias: Dicas