Mundo das Dicas

Tesouro Direto – Itau, Caixa, Bradesco, BB


Dicas e informações sobre o tesouro direto do Itaú, Bradesco, Caixa e Banco do Brasil

tesouro direto Tesouro Direto   Itau, Caixa, Bradesco, BB

Se você pensa em investir no tesouro direto através de qualquer uma das instituições bancárias do país, como o Itaú, a Caixa Econômica Federal, o Bradesco ou o Banco do Brasil, fique atento ao nosso artigo, pois hoje iremos esclarecer alguns pontos importantes do sistema de tesouro direto. Basicamente, são algumas pequenas questões que a maioria das pessoas levantam sobre esse tipo de investimento, seus riscos, vantagens e desvantagens e como funciona, basicamente, o tesouro direto. A primeira coisa que você deve estar se perguntando é o que são os títulos públicos que tanto se fala quando se pesquisa sobre o assunto, seja na internet ou perguntando a alguém entendido do assunto.

Os títulos públicos são contas a pagar do governo, seja ele federal, estadual ou municipal, que são assumidas afim de arrecadar dinheiro para pagar as dívidas de algum investimento do governo feito em programas sociais ou ações. Quem compra esses títulos recebe o compromisso do governo de lhe pagar o valor da compra além de alguns juros aplicados sobre o título, tudo em troca do dinheiro que você investiu no título. Agora vamos a pergunta principal. O que é o tesouro direto. O tesouro direto é o meio pelo qual o cidadão compra esses títulos. Para compra-los deve-se ter um cadastro num banco ou corretora, que irá reter o título comprado. Os títulos deixaram de ser emitidos em papel e são guardados pelo banco. Isso exige certa documentação, que varia de banco para banco. Para comprar, entre no site http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/ e informe seu CPF e a senha do cadastro. Com R$200,00 na mão, já se pode fazer um investimento dessa espécie.

Claro que existe uma taxa para isso, que é de 0,4% ao ano. A primeira taxa é paga já no momento da compra do título. Só se pode receber o valor integral, incluindo a taxa, ao passar do tempo de carência que é, justamente de um ano. Essa taxa vai sendo proporcionada ao prazo de investimento, contando os rendimentos e juros. Além da taxa, o agente de custódia cobra uma taxa de 0,5% pelo serviço. O imposto de renda reincide sobre o título, também. A taxa do imposto de renda varia entre 15 e 22,5%, a depender do prazo do investimento. Quanto maior o prazo, menor o imposto.

As questões mais importantes já foram esclarecidas. Agora, depende só de você escolher qual instituição bancária você vai preferir para ser seu agente de custódia e fazer se investimento. Boa sorte e bons investimentos.

Mais Dicas


Compartilhar -


Categorias: Dicas